Saep-DF apoia o Dia Nacional de Mobilizações

Brasília-DF, sexta-feira, 15 de dezembro de 2017


Brasília, sexta-feira, 3 de novembro de 2017 - 15:53      |      Atualizado em: 28 de novembro de 2017 - 18:54

REFORMA TRABALHISTA

Saep-DF apoia o Dia Nacional de Mobilizações

As entidades sindicais se uniram para realizar um grande protesto nacional, no próximo dia 10 de novembro. Será o Dia Nacional de Mobilizações, Greves e Paralisações em Defesa dos Direitos e contra a Reforma Trabalhista, da Previdência e o Trabalho Escravo.

A famigerada reforma trabalhista aprovada pelo governo ilegítimo de Michel Temer foi sancionada no dia 13 de julho como Lei 13.467, de 2017 e entrará em vigor a partir do dia 11 de novembro de 2017.

Esta reforma é o maior retrocesso da história da legislação trabalhista, e beira o fim nos direitos dos trabalhadores. Em resposta a esse ataque do Governo Temer e sua base parlamentar, a serviço do grande patronato, as entidades sindicais se uniram para realizar um grande protesto nacional no próximo dia 10 de novembro. Será o Dia Nacional de Mobilizações, Greves e Paralisações em Defesa dos Direitos e contra a Reforma Trabalhista, da Previdência e o Trabalho Escravo.

Para que os trabalhadores possam ter uma ideia do que esperar com a entrada em vigor das novas regras trabalhistas, podemos citar aqui o anúncio de oferta de emprego de uma famosa franquia de fast-food, que gerou críticas severas à empresa. A companhia está oferecendo trabalho, com jornada de 5 horas, aos sábados e domingos, com salário de 4,45 reais por hora. Esse tipo de trabalho, que será legalizado na nova lei, permite a contratação pelo regime de jornada intermitente, no qual a empresa contrata o funcionário apenas pelas horas que precisar, com remuneração proporcional ao tempo trabalhado. Segundo especialistas, a nova regra promove incerteza ao trabalhador e dificulta a garantia de direitos mínimos.

Esta é a face cruel da reforma, trabalho precário e remuneração insuficiente para o mínimo necessário ao sustento do trabalhador. Discussões sobre o assunto deixaram claro a que veio a reforma.

De acordo como o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA), "As mudanças feitas vão liberar os patrões a praticarem todo tipo de jornada, de critérios para contratação, demissão, negociação coletiva, e promoverão ainda a fragmentação da estrutura sindical, a retirada da infraestrutura necessária para manutenção da atividade dos sindicatos.  Será um desmonte generalizado, grave e a mais densa ameaça aos direitos dos trabalhadores nos últimos 100 anos".

Diante desse quadro de desmonte de direitos do mundo do trabalho, faz-se necessário e urgente que a sociedade, os trabalhadores e os sindicatos se unam e lutem contra esta revogação literal de boa parte da CLT.

Assim no dia 10, os trabalhadores realizarão manifestações das mais variadas formas. Vamos denunciar o verdadeiro caráter desse governo golpista antipovo e antitrabalhador. Vamos mostrar que não aceitamos esses retrocessos e que nossa luta será permanente contra as privatizações, o desemprego, a precarização do trabalho, a escravidão e o desmonte das conquistas sociais.

O Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar em Estabelecimentos Particulares de Ensino no Distrito Federal - SaepDF apoia esta causa e convida todos os auxiliares a engajar nesta luta. Vamos às ruas na luta por nossos direitos.

Juntos somos fortes! Avante companheiros, vamos construir uma grande manifestação.









Últimas notícias

Notícias relacionadas



REDES SOCIAIS
Facebook

Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar em Estabelecimentos Particulares de Ensino no Distrito Federal

Ed. Venâncio IV, Sala 403, 4° andar - Setor de Diversões Sul - CONIC
Brasília/DF - CEP: 70300-000
Telefone: (61) 3034-8685 - Fax: (61) 3034-8688
sec.saepdf@gmail.com