Campanha Salarial de 2017

Brasília-DF, quinta-feira, 24 de outubro de 2019


Brasília, sexta-feira, 2 de junho de 2017 - 18:21      |      Atualizado em: 26 de junho de 2017 - 9:35

NA LUTA

Campanha Salarial de 2017

Até agora, o que o Sindepes admite é a possibilidade de repassar aos salários, a inflação do período (INPC: 3,99%) e prometem analisar melhorias nas cláusulas sociais. O Saep insiste em ganho real, em reajuste no auxílio alimentação, que faça frente aos preços praticados pelo comércio alimentício do DF, entre tantas outras cláusulas justamente reivindicadas.

Como o Saep tem afirmado em suas publicações, por meio eletrônico e em panfletos distribuídos aos funcionários e aos pais de alunos, a categoria dos auxiliares técnicos da educação privada no DF está em campanha salarial da data-base, 1º de maio.

Embora a Pauta de Reivindicações tenha sido entregue aos sindicatos patronais, Sinepe e Sindepes, desde o dia 31 de março de 2017, pouco se avançou, após várias rodadas de negociações.

Também, afirmamos em nossos comunicados que, historicamente, o discurso e os argumentos dos empresários da educação privada nas mesas de negociação, para negar salários compatíveis e condições de trabalho dignas, são sempre os mesmos: ora culpam governos, ora a economia, ora o Fies, ora a perda de alunos, etc. Este ano não poderia ser diferente. Embora, todos percebam como essas empresas crescem e se proliferam em cada esquina. De escolas passam a faculdades e de faculdades, muitas, rapidinho, atingem o status de universidade.

Ensino superior:

A 3ª rodada de negociações está prevista para o dia 6 de junho, próxima terça, às 15h30min na sede do Sindepes. Os auxiliares do ensino superior e o Saep esperam que o patronato apresente propostas concretas que signifiquem avanços para fazer frente aos baixíssimos salários praticados pelas instituições que atuam no ensino superior privado no Distrito Federal.

Até agora, o que o Sindepes admite é a possibilidade de repassar aos salários, a inflação do período (INPC: 3,99%) e prometem analisar melhorias nas cláusulas tidas como sociais. O Saep insiste em ganho real, em reajuste no auxílio alimentação, que faça frente aos preços praticados pelo comércio alimentício do DF, entre tantas outras cláusulas justamente reivindicadas. É preciso flexibilidade e boa vontade do setor empresarial.

Ensino básico:

Foi realizada a 6ª rodada, na sede do Sinepe, na manhã desta quinta-feira, dia 1 de junho. Apesar da insistência do Saep por reajustes salariais justos, e outras dezenas de reivindicações contidas na pauta entregue ao sindicato patronal, Sinepe, do Distrito Federal, não houve avanços significativos.

Eis a proposta patronal da 5ª rodada para assinatura da nova Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), por 2 anos (2017/2019):

. Auxilio-alimentação 2017:  R$4,50

. Auxilio-alimentação 2018:  R$5,00

. Reajuste salarial 2017:  INPC (3,99%) + 0,5% de ganho real

. Reajuste salarial 2018:  INPC + 1,0% de ganho real

O Saep está visitando o máximo local de trabalho dos auxiliares, com distribuição de jornais contra a reforma trabalhista e da previdenciária, ao mesmo tempo em que distribui notas sobre os rumos da campanha salarial do ensino básico e do superior. Debatendo com aproximadamente 20 mil trabalhadores da categoria dos auxiliares, em creches, escolas, cursos de línguas, EJA, EAD, faculdades, universidades.

Toda novidade será comunicada a todas e todos (acompanhe nossa pagina  www.saepdf.org.br).









Últimas notícias

Notícias relacionadas



REDES SOCIAIS
Facebook

Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar em Estabelecimentos Particulares de Ensino no Distrito Federal

Ed. Venâncio IV, Sala 403, 4° andar - Setor de Diversões Sul - CONIC
Brasília/DF - CEP: 70300-000
Telefone: (61) 3034-8685 - Fax: (61) 3034-8688
sec.saepdf@gmail.com