As orientações do MP sobre as contribuições aos sindicatos

Brasília-DF, segunda-feira, 22 de abril de 2024


Brasília, sexta-feira, 26 de janeiro de 2024 - 8:59      |      Atualizado em: 6 de fevereiro de 2024 - 12:12

As orientações do MP sobre as contribuições aos sindicatos


Por: Davi Santos*

As empresas não podem orientar nem auxiliar os empregados em atividades que se oponham ao sindicato. Trata-se de definição do MPT (Ministério Público do Trabalho), na Orientação 13, da Conalis (Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical e do Diálogo Social).

Medidas estão alinhada com os princípios constitucionais que garantem a liberdade de associação e organização sindicais

Davi Santos*

As empresas não podem orientar nem auxiliar os empregados em atividades que se oponham ao sindicato. Trata-se de definição do MPT (Ministério Público do Trabalho), na Orientação 13, da Conalis (Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical e do Diálogo Social). 

A orientação visa assegurar a liberdade sindical e garantir que os trabalhadores possam exercer direitos de forma plena, sem interferências indevidas por parte das empresas.

O MPT destaca que essas medidas estão alinhadas com os princípios constitucionais que garantem a liberdade de associação e organização sindicais.

 

Principais pontos da Orientação13:

Não interferência nas atividades sindicais

As empresas devem abster-se de qualquer interferência nas atividades sindicais, seja por meio de orientações diretas aos empregados ou por qualquer forma de auxílio que tenha o propósito de prejudicar a atuação sindical.

Respeito à liberdade de associação

A orientação reforça a importância do respeito à liberdade de associação dos trabalhadores, garantindo que eles possam se organizar livremente em sindicatos para defesa dos interesses da categoria.

Proibição de medidas discriminatórias

Fica expressamente proibida a adoção de medidas discriminatórias contra empregados que estejam associados a sindicatos ou que participem de atividades sindicais. Essa proibição abrange desde demissões até práticas que possam configurar assédio ou retaliação.

Transparência e informação

As empresas são encorajadas a manter ambiente transparente em relação às atividades sindicais, fornecendo informações claras e objetivas aos empregados sobre direitos e garantias da categoria profissional.

 

A Orientação 13 surge emcontexto em que a valorização dos direitos trabalhistas e a garantia de ambiente laboral justo têm sido temas amplamente discutidos. O MPT reforça que a atuação sindical é fundamental para o equilíbrio nas relações de trabalho, contribuindo para a construção de condições de trabalho mais justas e equitativas.

Empresas que descumprirem a orientação podem estar sujeitas às sanções legais, conforme previsto na legislação trabalhista. O MPT ressalta a importância da conformidade com as diretrizes estabelecidas, visando à promoção de um ambiente de trabalho saudável e respeitoso.

(*) Diretor de Comunicação do SAEP-DF. Bacharel em jornalismo pelo Uniceub.









Últimas notícias

Notícias relacionadas



REDES SOCIAIS
Facebook Instagram

Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar em Estabelecimentos Particulares de Ensino no Distrito Federal

SCS Quadra 1, Bloco K, Edifício Denasa, Sala 1304,
Brasília-DF, CEP 71398-900 Telefone (61) 3034-8685
recp.saepdf@gmail.com